Blog Hospital Prontocord |Enurese noturna. Tem cura doutor?
Enurese noturna. Tem cura doutor?

Enurese noturna. Tem cura doutor?

24/01/2017


A enurese noturna é a incapacidade de controlar a bexiga durante a noite ocasionando o famoso “xixi na cama” involuntariamente.  Vários fatores podem influenciar essa desordem: problemas nos rins, bexiga, uretra ou falta de controle dos músculos que liberam a urina, além de ser associada com fatores neurológicos. 


Em crianças até os cinco ou sete anos é comum ter episódios de enurese noturna. Se a partir dos 7 anos, se a criança apresentar enurese noturna, procure um médico e veja se realmente é um caso de enurese. 


A enurese acomete principalmente crianças e adolescentes, mas em alguns casos também adultos jovens. Estimativas dizem que 2% a 3% dos jovens podem sofrer de enurese. E por falta de conhecimento, nunca procuram ajuda médica.


O tratamento da doença começa pela procura de um pediatra, no caso de crianças, e se necessário ele encaminhará para um médico especialista como o urologista, no caso de adultos é importante procurar diretamente este médico. É importante dizer ao médico todas as informações possíveis sobre os sintomas além da enurese, e informações como a frequência que a criança faz xixi na cama, explicar se a criança está passando por situações estressantes no dia a dia, entre outras.


No tratamento para enurese também recomenda-se:

    • • Limitar a quantidade de líquidos que a criança ingere a noite.

  • • Fisioterapia para fortalecer os músculos da bexiga.

  • • Criar uma rotina para que a criança vá ao banheiro, mesmo que ela não esteja com vontade. 

  • • Em alguns casos, o médico pode recomendar o uso de medicamentos.


Um passo muito importante a ser seguido se a criança ou adolescente apresentar episódios de enurese, é tratar a situação com paciência, não amedrontar e ridicularizar o caso, pois pode gerar um isolamento, baixa autoestima, ansiedade e em alguns casos, depressão. Os pais devem fazer com que a criança ou adolescente siga exatamente o tratamento passado pelo médico, e não podem, de nenhuma forma, utilizar medicamentos que não foram recomendados para o seu filho.


Então procure um médico e comece o tratamento correto, para que as chances de cura sejam maiores. Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o caso, a dosagem correta e a duração do tratamento. 


Nota ao leitor: O artigo aqui apresentado visa apenas manter-lhe informado, e não pretende em hipótese alguma substituir o conselho de um profissional especialista na área. Visite regularmente seu médico especialista, mantenha sua saúde em dia conforme orientação, especialmente em caso de dúvidas relacionado a algum dos sintomas aqui citados. 


__________________________

• Jornalismo e conteúdo por Karina Cavalcante: Futura poliglota, curiosa de nascença, tagarela por escolha ;)




LER MAIS
LER MAIS